Siga @RejaneTV

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Relato da minha Gravidez sem Embrião

03 junho 0 Comentários

Olá, hoje é meu 5° dia pós-coletada. Me sinto melhor. Claro que não posso fazer estripulias. O médico passou 15 dias de repouso absoluto com atestado, é um direito nosso da mulher que sofre por um aborto. Hoje estou aqui para contar minha experiência. 


Talvez não tenha transmitido meus sentimentos nesse vídeo: fazia tempo que não gravava, depois que tive problemas no meu canal. No vídeo se percebesse minhas origens nordestina, através do meu sotaque, e sou com muito orgulho!

Estou aberta para conversar sobre o assunto: curetagem, gravidez anembrionária já não é mais um tabu em minha vida, falo sobre isso e até chego a da risada de alguns momentos que passei. Levo essa experiência como algo positivo, permitido por Deus, foi de Deus! E com Deus vou viver e superar seja qual for a situação... 

GRAVIDEZ SEM EMBRIÃO, é conhecida como anembrionária, anembrionada ou ovo cego. A finalização dessa gravidez é através de um aborto espontâneo e curetagem! 

domingo, 26 de maio de 2019

Meu pior pesadelo: GRAVIDEZ ANEMBRIONÁRIA

26 maio 1 Comentários
Rejane Santos e o pesadelo da gravidez anembrionária

Enfim, meu tão sonhado positivo, a notícia veio para mudar literalmente minha vida.

Recentemente estava passando pelo luto da perca do meu avô paterno. E, então, no dia 30 de abril descobri minha gravidez. A primeira pessoa que contei foi ao meu companheiro e, em seguida, minha mãe. Aquele momento foi de muito de choro, choro de alegria, pois essa gravidez foi planejada. Já aguardava a qualquer momento receber um positivo, a alegria era tão grande que divulgamos a todos os nossos amigos e colegas. Depois marquei a consulta do pré-natal. Tudo muito diferente do costume, não sabia nem como agir a tanta felicidade.

No dia 1º de maio tive um sério problema, em pleno feriado do trabalhador, estava sozinha em casa, sem parentes e muito menos aderentes na cidade onde moro, mas com amigos que estiveram ao meu lado. Passei 3 dias de atestado médico, isso me fez desconfiar que talvez tivesse com algum problema. No dia seguinte, fiz uma ultra para saber com quantas semanas o meu bebê estava e me deparei com uma médica arrogante que disse, na minha cara nua e crua, "sua gravida não evoluiu, querida, mas refaça essa ultra, pode ser que mude". Chorei muito, mas confiante que o meu caso iria mudar. Liguei para minha mãe, contei o que tava acontecendo e ela me pediu para ter fé que tudo iria ocorrer bem. Difícil foi esperar mais estes 10 dias. Como sou ansiosa demais, dia 6 de maio, fiz minha 2ª ultra, onde o médico disse a mesma coisa, só que dessa vez mais tranquilo. Entrei em desespero, chorava muito sem entender o que estava acontecendo. E, o pior de tudo, sem ter muito apoio, pois a família mora longe e não tinha muito o que fazer a não ser esperar mais um pouco.

Minha esperança cada vez aumentando, comecei a acreditar que Deus poderia fazer sim um milagre em minha vida. Meus sintomas de gravidez começou a diminuir, já não aguentava mais tanta ansiedade em saber o que estava acontecendo com meu bebê. Não entendi o motivo de não escutar o coração dele, me segurava na resposta que ainda seria cedo demais. Dia 11 de maio, fiz uma nova ultra, no caso transvaginal, meu marido não foi comigo, fui sozinha, não aguentava esperar, estava tendo sangramento, minha terceira ultra me fez ter mais fé e acreditar que iria acontecer um milagre na minha vida. Porém, o médico não encontrou meu embrião, já estava com 9 semanas e tinha apenas o saco gestacional e a vesícula vitelínica, ele ainda disse que meu líquido não estava legal, mas eu deveria aguardar mais 10 dias para confirmar se minha gravidez seria uma anembrionária (quando o embrião não evolui). Chorava desesperadamente, mas acreditando confiante que Deus iria fazer um milagre, para garantir, já comprei o berço e publiquei nas redes sociais minha gravidez. Contei a Deus e o mundo, a galera do trabalho em peso.

Meus sintomas de gravidez estava aumentando, meus seios e minha barriga, nem se fala. Acreditei muito que iria ver o meu bebê e escutar o coração dele na minha próxima ultra, deixei a ansiedade de lado e resolvi aguardar, li muitos casos de meninas que passaram o mesmo que o meu e teve um resultado positivo. Até a farda do colégio pedi numero grande, para quando a barriga crescesse, nada iria impedir de escutar o coração do meu bebê, combinei com o meu marido dele entrar comigo no dia da ultra e filmar na hora que o médico me colocasse pra escutar o coração do bebê, passei minha semana tranquila, brigando nas filas da lotérica, supermercado, o que fosse, queria que todos soubessem que eu seria a futura mamãe do ano, eu era prioridade...

Os dias passaram... Um dia antes da consulta no domingo, comecei a pensar "e se não conseguir ver o bebê" e o meu outro lado dizia "não posso pensar negativo, positividade!". Só que não consegui me segurar, chorei muito, pois algo me dizia que não iria conseguir ver o embrião e muito menos o coração. Foi ai que orei a Deus da forma que minha mãe me ensinou e falei assim "Senhor, quero muito esse filho que está aqui dentro do meu ventre, mas se essa não for sua vontade, irei aceitar e não vou descorda com nada" ... Dia 20 de Maio, estava eu e meu marido na clínica, aguardando ansiosamente por uma noticia. Gilberto estava muito confiante, mas eu já estava abalada. Depois de uma eternidade esperando, fui chamada para enfim saber. Deitada naquela maca, olhando fixamente pra tela e Gilberto do meu lado, de repente aparece o saco gestacional bem grande, mas sem nada dentro. Então, perguntei "Cadê o embrião?". O médico respondeu confirmando minha gravidez anembrionária, porém pediu que eu mostrasse o resultado da ultra para a obstetra. Eu caí no choro, parecia que o mundo iria acabar na minha frente. As recepcionista da clínica tentando me ajudar, tentando marcar uma ultra com outro médico, mas elas não sabiam que já havia feito 4, no total. Comecei a ingerir a ideia, fui para a obstetra e fiz ela acreditar que minha ovulação seria tardia. Por isso, não víamos o embrião. Comecei a mentir em cima dos cálculos, só para me darem mais um oportunidades, pois falar sobre curetagem comigo, seria um real tabu. 
Rejane Santos ultrassom da gravidez anembrionária

Depois de muito chororó, comecei a refletir sobre os planos de Deus para mim. Ao falar com minha mãe, a ideia não soou tao ruim, poderia ser algo para me ensinar ou amadurecer. Marquei a consulta com a obstetra do hospital para falar sobre curetagem e, enquanto aguardava, iria viver como se nada tivesse acontecendo. Ao chegar no trabalho, um rapaz falou assim comigo "E aí, buchudinha, como tá esse bebê?"...  Ali, lembrei que tinha avisado para Deus e o mundo sobre minha gravidez, e respondi da forma mais grosseira gritando "MINHA GRAVIDEZ NÃO EVOLUIU. AGORA PARE DE FALAR SOBRE ISSO!". Os sintomas de gravidez ainda estavam correndo pelo meu sangue, não tive como me conter. Depois que pedi desculpas a ele, publiquei nas redes sociais que tinha sido diagnosticada com gravidez anembrionária. Passei a evitar o assunto e só esperar minha próxima  consulta, que sera dia 28 de maio.

Hoje, quero o mais rápido possível resolver isso. Ser for pra fazer curetagem ou um aborto espontâneo, irei fazer não importa mais a dor. E levo comigo o seguinte: Tenho que viver seja qual for a situação.

domingo, 28 de abril de 2019

5 anos de Casamento - Bodas de Madeira

28 abril 0 Comentários
Casal Rejane e Gilberto Santos

5 anos de Casamento... Nossa, nem imaginava chegar a tanto. Casamento é puxado, cansativo e para quem tem disponibilidade de se doar inteiramente (e isso é o melhor para ambos). Nesse tempo, vivenciei diversas frustrações, mas venho melhorando cada dia mais.

Lembro-me, como se fosse ontem, o quanto eu era ciumenta no início dessa história. Aí daquela que olhasse para meu digníssimo, eu ia brava para cima tomar satisfações. Lembrar isso me dar vontade de rir... que bobagem, que besteira, nem havia motivos.

A gente passa por tantas coisas: Primeiro vem a decisão de casar, assinar os papéis, lua de mel (hehehe), depois vem o negócio de morar juntos, dividir as tarefas (que até hoje estão mal divididas), comprar uma casa e mobílias. Ao mesmo tempo, também há o crescimento profissional e as despesas (água, luz, energia, telefone, internet, alimentação, parcelas do carro, financiamento da casa e assim vai), se manter firme e controlados para não bobear... Milhões de responsabilidades, parece que éramos felizes e não sabíamos. Mas não é esse terror todo como alguns pensam. Gente, não se compara. Quando chegar em casa e não escutar nossa mãe aos gritos mandando lavar a louça, porque ninguém lavou, você se tocará que quem deve se chatear agora é outra pessoa (no caso, eu). O pior é que não há com quem gritar, pois o maridão trabalha a maioria do tempo (e é aquele sossego). E, quando ele está em casa, é com quem posso contar, falar sobre meus dias, amar intensamente, viajar, fazer histórias, compartilhar momentos e planejar.

Ao longo desses 5 anos de casamento, tivermos trilhões de milhares de DRs, parecia que não éramos compatíveis no primeiro ano. A gente discutia por estranhar a falta de cavalheirismo que pregavam as comédias românticas. Acabei pegando a mania de limpeza, parecia a minha mãe. Tudo era motivo para estresse: toalha molhada em cima da cama, ele ter passado o dia sozinho em casa e não ter feito nada. E ele naquela tranquilidade.

No início, a ideia de morar distante dos meus pais parecia adorável. Mas comecei a chorar quase que diariamente com saudades, principalmente ao perceber que meus sobrinhos estavam crescendo e eu só acompanhava isso por fotos. As visitas a minha cidade natal eram cada vez mais curtas e esporádicas. A ainda tem o detalhe que troquei meu nome lindíssimo de Oliveira por Santos (isso foi uma prova de amor).

Aí, vem aquela certeza, não tenho duvidas que tenho a pessoa certa ao meu lado. Nesses 5 anos de casamento, nos dias de folga, ele me buscou e me deixou no trabalho, me espera paciente até a conversa com minhas amigas terminar, é super responsável, paga todas as despesas, eu e ele estamos no controle, ele sente falta, ele chora comigo, oramos juntos, sentimos que não conseguimos viver sem o outro, ele é meu companheiro, o meu grande amor, ele come muito (e eu pouco), saímos para lanchar e não passo de um cachorro quente, enquanto ele está no 4º, ele é gordo e eu magra, ele me segura nos braços, sou levinha, ele me acompanha no médico, ele virou meu companheiro de todos os momentos!

Como posso maltratar aquela pessoa que vive comigo todos os dias? É incrível como a forma de pensar e agir muda. Por incrível que pareça, não existem mais aquele papo  de você não pode mais ter amizades com mulheres e nem eu com homens, a gente confiar. A gente aprendeu a lidar com as situações, mas claro que sempre dou uma mexidinha no celular do cara para ver o que está acontecendo. E, o pior de tudo, é que ele é mais simpático do que eu. Assim, ele se transformou no Vaqueiro.

"Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-a à sua mulher, e serão uma só carne" (Gênesis 2:24)

Gilberto Santos, a gente decidiu casar, embora não tivéssemos maturidade suficiente para entender o real significado do casamento. A gente não sabia que iria aprender tanto com isso. Hoje sou sua mulher, tenho muito respeito e amor por você!


-- Rejane Santos




Minha Contra Mão

28 abril 0 Comentários

O problema das mulheres não são os homens. O problema das mulheres é o mesmo do mundo: é o pecado, que deturpa tudo que há de bom nos homens E nas mulheres.

Nossa luta, então, não é para nos igualarmos aos homens e sim, para nos igualarmos a Deus.
A verdadeira batalha que deveríamos defender, é aquela que restaura a imagem e semelhança dEle em todas suas criaturas, homens e mulheres. “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” (Gênesis‬ ‭1:27‬ ‭NVI‬‬)
Só assim todo problema de gênero será resolvido. Só assim de fato seremos iguais. So assim não haverá sofrimento, maus tratos. Só assim todos viverão a plenitude de uma vida com perfeito amor, pois Deus é amor. 
Só assim viveremos à altura do nosso incalculável preço, propósito e missão. 
Mulherada, lutemos contra o inimigo certo, lutemos na guerra certa.
E ela começa de joelhos. 
Texto: @marlaludtke

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Gilberto Santos

01 abril 0 Comentários
Homem de respeito
Inteligente
Marido
Amigo
Filho
Pai (um dia, sim)

Meu eterno companheiro, te quero para sempre em minha vida. Com Deus no comando, quero passar muitas datas como esta que, na verdade, só está começando. Obrigado por ser esse homem integro, responsável e carinhoso... um ajudador diário que, até pra colocar o lixo pra fora, é lindo! Meu fofo, com você meus dias são sempre os melhores. Parabéns, meu nego. São, enfim, 24 anos de um novo homem!

domingo, 17 de março de 2019

Mulher, seja positiva!

17 março 1 Comentários
Selfie Rejane Santos e a palestrante Tereza Jeanne
Sexta-feira passada, aconteceu uma das ações mais esperados da empresa em que trabalho e foi a segunda vez que participei do encontro com todas as colaboradas (sim, nós, mulheres). É uma ótima oportunidade de interagir e conhecer colegas das filiais mais próximas.

Fui com minha turma de Macaíba e nos reunimos com as turmas de  Ponta Negra, Canguaretama,  Rosa dos Ventos, Zona Norte, Ayrton Senna e Parque Industria [peço desculpas se esqueci alguma filial] para assistirmos uma palestra motivacional sobre a importância de nos amarmos mais, ministrada por Tereza Jeanne [Instagram: @TerezaJeanne].
Foto para registrar a ação da empresa no Dia da Mulher
O auditório estava bem ornamentado (parecia uma linda tenda feminina com iluminação baixa). Quando todas estávamos bem acolhidas, a psicóloga da empresa deu as boas-vindas. Em seguida, a diretora Sandra Gama também nos deu as boas-vindas. De repente, ouvimos uma música e todas olhamos para trás, a palestrando veio dançando até o palco, aplaudimos e ela nos convidou a dançarmos também. Mas ninguém se mexeu, pelo menos não antes de mim rs

O tema da palestra foi sobre a mulher pra frente (viva, que tem vida própria) e a importância de nos amarmos, de sermos mais positivas, amar o trabalho, amar o marido e amar nossa vida. E teve uma dinâmica que amei, ela pediu para tirarmos uma selfie com a pessoa ao nosso lado e enviarmos para esta pessoa com um elogio na legenda. Eu simplesmente tirei fotos com várias pessoas rs

Houve também um momento que tivemos a oportunidade de sermos aconselhadas sobre como lidar com algumas questões que nos preocupa. Acredito que muitas das mulheres saíram dali com um peso a menos, só pelo fato de desabafar e ouvir ótimos conselhos.


Eu amei o momento em que fomos encorajadas a conversar por 1 minuto sobre nossas metas futuras com uma das participantes do evento até então desconhecida e depois, independente de religião, oramos por essas metas.
Dinâmica na palestra sobre ser mulher e se amar mais
Para nossa surpresa, assim que terminou a palestra, tivemos alguns profissionais de beleza [do Senac e Mary Kay] disponíveis gratuitamente. Por duas horas, poderíamos escovar cabelos, fazer as unhas, limpeza de pele, maquiagem e acupuntura. E nem preciso falar sobre o café da manhã... Tudo do melhor.
Ação com as mulheres da empresa em um dia de beleza
Ser mulher não é para todos. Ser mulher é difícil, pois somos sensíveis, estressadas, queremos está sempre lindas e somos vaidosas. Apesar dos avanços, de podermos votar e termos direitos iguais, ainda sofremos preconceitos pelo fato de ser mulher. Mas continuamos de cabeça erguida, lutando pelos nossos direitos. A origem do Dia Mundial da Mulher é triste, mas é um marco que não pode ser esquecido. Por isso, ações como essa sempre são interessantes. Principalmente com uma palestrante tão incrível quanto Tereza Jeanne.

Saímos muito motivadas, admiradas com os conselhos de Tereza e a iniciativa da empresa em promover essa ação. Por sinal, parabenizo a empresa por ações como essa. Não é à toa que a empresa tem crescido, a forma como ela trabalha é perfeita e sou feliz por fazer parte.

Aguardo ansiosa a do próximo do ano.

sexta-feira, 8 de março de 2019

8 de março de 1857

08 março 0 Comentários
Não existe muito o que COMEMORAR nesse dia 8 de março. O Brasil ocupa a lamentável posição de 5° país em FEMINICÍDIOS. Não podemos esquecer que o Dia Internacional da MULHER, resulta da luta das 139 mulheres grevistas que morreram QUEIMADAS numa fábrica têxtil em Nova York em 8 de março de 1857. O dia de hoje pede PROFUNDA reflexão de todos nós.

segunda-feira, 4 de março de 2019

Vereador Netinho França

04 março 1 Comentários
Rejane Santos e o vereador Netinho França

Como meus leitores sabem, não sou de babar ninguém e nem tenho qualquer ligação com partidos políticos. Pelo contrário, diversas vezes estive nas redes sociais criticando nossos governantes e serviços públicos que não funcionam como deveriam. Mas seria injusto apenas falar mal, também é preciso elogiar bons trabalhos. Por isso, o post de hoje será dedicado a um vereador que vem se mostrando bem popular nos últimos tempos.

Nos muitos projetos do vereador Netinho França, para a cidade de Macaíba/RN, é possível notar sua constante preocupação com o desenvolvimento da cidade. Só este ano, entre os projetos voltados para a educação, ele esteve cobrando na Câmara Municipal a falta de ônibus universitário gratuito para jovens e estudantes da região, possibilitou a realização de aulões preparatórios para o concurso (que ainda não tem data para realização) e, em parceria com a Onbyte e a Facern, conseguiu bolsas de 50% para que diversos macaibenses tenham a oportunidade de concluir o ensino superior.

Fiquei muito feliz por ser uma das contempladas com uma bolsa de 50% no curso de Pedagogia na Onbyte, uma faculdade autorizada pelo MEC que oferece diversos cursos técnicos e graduação. Inicialmente, o texto de hoje seria sobre isso. Mas, ao conhecer mais o trabalho do Netinho França, percebi o quanto ele estava contribuindo para que muitos macaibenses realizem o sonho de se formarem e com o desenvolvimento da cidade.

Por ser muito atarefado, foi bem complicado encontrá-lo para agradecer pessoalmente a bolsa e tirar a foto para essa postagem. Mas nada é impossível, rs.

Aguardo ansiosa a minha formatura e espero que me acompanhe nessa jornada. Então, não esqueça de seguir o meu blog. Até a próxima postagem, beijos.

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Concurso público da Prefeitura de Macaíba/RN

17 fevereiro 2 Comentários


A vida de concurseiro não está fácil, se é que um dia foi, estamos sempre estudando com a expectativa do lançamento de um edital para concursos em cidades próximas; sempre nos decepcionamos com a quantidade de vagas, o valor das inscrições fica mais orbitante e o número de concursos suspensos, cancelados ou não homologados só aumenta a cada dia.

No final do ano passado, resolvi participar do concurso público da Prefeitura de Macaíba/RN, me inscrevi, paguei o boleto e incrivelmente após o período de inscrições o concurso foi suspenso. Segundo a edição do dia 13/01 do Diário Oficial do Municipal, a suspensão temporária foi por “apresentar diversas falhas e descumprimento do instrumento editalício”. A prova inicialmente prevista para acontecer neste mês de fevereiro, continua sem data e não há esclarecimentos sobre o ressarcimento do valor das inscrições.

Isso me faz pensar sobre o descaso com os cidadãos [principalmente os desempregados] que dão seus votos de confiança a prefeituras (consequentemente, também as empresas organizadores de concursos), tirando de onde não têm para pagar valores inexplicavelmente caros das inscrições e depois ficam sem quaisquer informações sobre suspensões ou situações relacionadas.

Já parou para pensar o que acontece com o dinheiro das inscrições nestes casos? Talvez seja devolvido em alguns meses, mas certamente ele fica aplicado e gerando juros. Como se a sociedade se juntasse para emprestar um valor que será aplicado no nome da empresa organizadora e depois cada um recebesse sua contribuição de volta, limpa e seca ou apenas com um pouco de acréscimo, enquanto os juros gerados pela aplicação ficam para "alguém". Isso pode muito bem incentivar empresas de má fé a tentarem se aproveitar dos cidadãos. Obs.: Não estou dizendo que é o caso do concurso de Macaíba/RN.

Para piorar, há também casos nos quais o concurso é apenas uma formalidade para a empresa contratar quem bem quiser e ainda lucrar em cima dos concurseiros.

Assim, diante de tantas marmeladas, fica difícil de acreditar nos concursos. A vida de concurseiro não está fácil, mas o sonho de ser concursado nos motiva. Só me resta desejar boa sorte a todos nós.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Bodas de Brilhante - 75 anos de casados

10 fevereiro 4 Comentários
Avós de Rejane Santos

Em 1994, eu tinha 2 anos. Mas lembro como se fosse ontem, minha mãe me vestiu um belo vestido branco com uma fita rosa na cintura, meias e sapatos brancos. Viajamos para Acari/RN, cidade onde moram os meus avós paternos. Primeiro fomos para uma missa numa capela linda, lá escutei pela primeira vez a música "Oração pela Família" de Padre Zezinho. Depois, ao final da tarde, fomos para uma festa no clube da cidade. Haviam vários arcos de balões amarelos e, talvez, a minha bisavó centenária dançou uma valsa com o prefeito (ou foi em outra festa). Tudo estava muito lindo e voltamos para casa. Passou anos até que eu entendesse que aquela foi a festa de Bodas de Ouro dos meus avós e o quanto significava.

25 anos depois, voltei para mais uma comemoração anual do casamentos deles. Agora, 75 anos de casados, Bodas de Brilhante. Ali, em meio aos meus muitos parentes, percebi o quão bonita é a união entre meus avós e imaginei tudo que eles passaram juntos.

Recentemente, conheci pessoas que ficaram admiradas quando descobriram que meus pais permanecem casados há 35 anos - como se o normal fosse ter pais divorciados. Imagina se eu contasse que meus avós que têm 20 filhos vivos, 59 netos, 54 bisnetos e 14 tataranetos, comemoraram 75 anos de casados na semana passada?

Certamente, não foi fácil para meus avós. Mas nenhum obstáculo fez com que desistissem. Se tivessem desistido, por tabela, eu e minha família não existiria. Por isso, os admiro muito. Sem contar que acho incrível a consideração que meu pai tem por eles, pois, mesmo morando em cidades diferentes, meu pai sempre está presente na vida deles.

Foi ótimo revê-los, assim como rever os demais familiares que estiveram comemorando as Bodas de Brilhante deles. Uma data dessas não poderia passar em branco, são poucos casais que chegam tão longe em meio a tantos problemas diários. Por este motivo, fiquei feliz em conseguir uma folga no serviço para viajar e comemorar com eles.

Com fé em Deus, também completarei 75 anos de casamento com meu marido. Só falta pouco mais de 70. Enquanto as Bodas de brilhante não chegam, vou me preocupando sobre a comemoração dos nossos 5 anos de casados.