Me amo mais que ontem

Rejane Santos diz que ama ser magra

Hoje, me amo mais que ontem, mas nem sempre foi assim. Sabe qual é o meu segredo? Fechar os ouvidos para as pessoas que só me colocaram para baixo e em nada contribuíram para o meu crescimento pessoal. Confesso que diversas vezes me senti mal por causa de comentários e perguntas idiotas, do tipo: "Nossa, como você está magra" ou "Você está doente?".

Comentários assim, fizeram com que eu me sentisse culpada por ser magra, a ponto de rejeitar meu corpo e desejar engordar [mesmo que isso significasse que eu teria que me auto-medicar com comprimidos que prometiam "me engordar em 2 semanas"]. Vocês já devem imaginar o resultado frustante e recheado de efeitos colaterais, que poderia ter terminado em uma catástrofe.

Se você é alvo de comentários que te fazem rejeitar seu corpo, pare para pensar se é um comentário maldoso e exagerado. Faça uma auto-avaliação de si mesma e, em hipótese alguma, não se auto-medique com comprimidos sugeridos pelas suas amigas ou internet. Caso reconheça que precisa emagrecer ou engordar, procure uma nutricionista para te orientar em novos hábitos alimentares.

E, só para que saiba, não é segredo que estou pesando 49 quilos e sou muito feliz com o corpo que tenho.

Eu não poderia terminar esse texto sem deixar aquele recado para essas pessoas que amam fazer comentários com a língua afiada: Gostaria de dizer que é falta de educação fazer comentários desse tipo e, também, muito irritante para quem ouve [principalmente, se eu for a ouvinte]. Entendo que algumas pessoas realmente possam se preocupar com a saúde alheia, mas há formas melhores de demonstrar isso e ainda há a alternativa de esperar que a pessoa se expresse.

Espero que tenham entendido o recado. Beijinhos, até o próximo post.

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Rejane, realmente muitas pessoas passam por isso, comentários maldosos, magra demais ou gorda. Gostei da sua publicação. .❤ Esperando já a próxima .kkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário